InícioCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Gabriel Granz - PC

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Gabriel Granz



Mensagens : 10
Data de inscrição : 28/04/2011

MensagemAssunto: Gabriel Granz - PC   Qui 28 Abr 2011, 9:47 pm

FICHA

Nome: Gabriel Granz
Jogador: Filipe
Posto: Filhote
Raça (Deformidade de Impuro): Hominídeo
Augúrio: Ragabash
Tribo (Campo): A definir em on
Totem:
Matilha:
Natureza: Filhote
Comportamento: Esperto
Conceito: Moleque impressionável.

Atributos (Glabro/Crinos/Hispo/Lupus)
Físicos: Força 3 (+2/+4/+3/+1), Destreza 1 (+0/+1/+2/+2) e Vigor 4 (+2/+3/+3/+2).
Sociais: Carisma 2, Manipulação 1 (-1/-3/-3/-3) e Aparência 3 (-1/0/+0/+0).
Mentais: Percepção 3, Inteligência 4 e Raciocínio: 3.

Habilidades
Talentos: Prontidão 3, Esportes 1, Briga 2, Esquiva 1, Empatia 3, Expressão, Intimidação 1, Instinto Primitivo, Manha e Lábia 2.
Perícias: Empatia com Animais, Ofícios, Condução, Etiqueta, Armas de Fogo, Liderança 2, Armas Brancas, Performance 2, Furtividade 3 e Sobrevivência 2.
Conhecimentos: Computador 2, Enigmas, Investigação 1, Direito, Lingüística, Medicina 1, Ocultismo, Política 1, Rituais e Ciência.

Antecedentes (os descreva)
- Profecia 2 (A definir pelo narrador)
- Recursos 2 - Seu pai é um Romancista e Jornalista recém chegado ao mercado.
- Mentor 1 - Embora ainda não saiba, o cara misterioso do carro parece sempre o vigiar.

Dons
- Obtidos On game
-
Fetiches
-
-
Rituais
-
-
Fúria / Temporário: 1
Gnose / Temporário: 3
Força de Vontade / Temporário: 4

Qualidades
- Vênus Ascendente (Venus Rising) Qualidade de 4 pontos
- Bom Senso (Qualidade: 1 ponto)
- Faz-Tudo (Qualidade: 5 pontos)
Defeitos
-
-
Renome
Glória /Temporário:
Honra /Temporário:
Sabedoria /Temporário):

O que o motiva?
- No momento, nada. Tudo é vazio e sem graça. Tipicamente adolescente.
-
Bens
- Celular Sony Ericsson Xperia X10
- Notebook HP Envy c/ fones e software de mixagem.
Equipamentos levados consigo
OBS: Peso maximo sem penalidade: Forçax10kg. Acima disso Ações Físicas dif+1 e cada 10kg movimento/2. Peso máximo x2 Kg: Impossivel se mover.
- Celular Nokia simples
- Chaves de casa e documentos.

Tabela de Vitalidade
Cura 1 Letal ou Contusão/Turno. 1 Agravado/dia de descanso. Se curar enquanto age teste Vigor dif 8 (ato Reflexo), se falhar só tente denovo depois de descansar. OBS: Lupinos/Hominídeos na forma natural curam como humanos e prata não os machuca.
Condição Fisica / Penalidade no Deslocamento por Turno.
Escoriado ... Ok [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Machucado...-1 [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Ferido..........-1 [ ] A velocidade maxima igual a metade da Corrida.
F. Grave.......-2 [ ] Pode Andar. Pra se mover e agir custa 1 dado/metro.
Espancado....-2 [ ] Mancando no máximo a 3 metros por turno.
Aleijado........-5 [ ] Cai. Se rastejando no máximo a 1 metro por turno.
Incapacitado.....[ ] Imóvel. Provavelmente inconsciênte (não faz qualquer ação, apenas se curar). Se o dano que passar incapacitado for Contusão, cai inconsciente (por pelo menos 1 turno) sem mudar de forma, pode ficar inconsciente pra se curar ou testar Vigor+Inst Primitivo (dif 4 +1/nível de vitalidade além de incapacitado) pra despertar.
Se o dano que passar incapacitado for letal, cai inconsciente mas volta pra forma natural, cura 1 de vitalidade a cada oito horas, qualquer outro nível de vitalidade de qualquer tipo além o mata. Qualquer dano Agravado acima de incapacitado mata.

Se o dano passar de incapacitado (ate agravado), pode uma vez por cena (combate) recorrer a furia pra permanecer ativo. Teste Fúria dif 8, cura 1 nível de vitalidade por sucesso, mas no turno seguinte entra num frenesi profundo.

Legenda: Contusão "/", Letal "X" e Agravado *.


PRELÚDIO
-


Bem. Eu nasci em Los Angeles, nos EUA. Até os 4 ou 5 anos, o meu pai me criou sozinho. Não é nada fácil para ninguém ser pai solteiro em uma cidade tão violenta. Ainda por cima pelo fato de ele trabalhar como um Escritor. Ele nunca chegou a faturar milhões, mas uma comunidade razoável gostava dos romances que ele escrevia. Eu pessoalmente adorava. Com aquela idade, ao contrário das outras crianças que iam dormir ouvindo fábulas, eu dormia ouvindo trechos do que ele escrevia. Ele não gostava muito de ficar lendo histórias sangrentas sobre lobisomens, magos e vampiros.

Geralmente ele falava sobre todos os assuntos, mas o único que era um tabu era exatamente o que mais me interessava. A minha mãe. Toda vez que eu tocava no assunto ele dava uma desculpa furada, dizendo que ela tinha ido pro céu. No fundo eu nem acreditava em céu. Para mim as pessoas simplesmente morriam e pronto. Como se isso não bastasse, depois de um tempo ele me contou que não era meu pai. Segundo ele eu tinha sido pegado em um orfanato em Montreal. Como eu nem cheguei a saber quem era minha mãe adotiva, a minha mãe biológica ou o meu pai biológico, então ele é meu pai de verdade. Nunca me importei muito com isso.

Corria tudo muito bem, eu já tinha 12 anos. Um dia o meu pai trouxe uma amiga do Trabalho. Essa “Amiga” não era só isso. A tal amiga era uma namorada. E ele só foi contar isso uma semana depois de eu conhecer ela. Sem me perguntar nada, achando que eu ia engolir tudo assim, numa boa. Aquela megera ficava dando uma de boazinha. No começo eu achei ridículo. Não gostava nem de ficar falando o nome dela, mas depois fui me acostumando, mas sempre se lembrando de quem é quem. Eu nunca seria muito próximo dela.

Depois de um ano de namoro deles, o meu pai recebeu uma proposta de emprego na Itália. No inicio eu fiquei aliviado, mas depois eu soube que a namorada dele, a Carla, conseguiu ser transferida pra mesma cidade. Agora é que deu certo. Além de ir morar num lugar estranho e sem graça como a Itália, também não consegui me livrar da minha “Madrasta”. Ainda por cima pra me adaptar tive que aprender os costumes.

Fomos morar na Itália. Mais precisamente na Sicília. Nada de especial aconteceu nesses três anos até agora. E também parece que não vai acontecer, embora tem algo que me incomoda bastante. De uns tempos pra cá parece até que tem um cara me seguindo. Não sei nem se é isso, mas já cansei de ver o mesmo carro de madrugada em frente a minha casa ou então nos arredores do bairro. E sempre que eu presto atenção, parece que ele vai embora.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tellurian

avatar

Mensagens : 557
Data de inscrição : 29/01/2010

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Sex 29 Abr 2011, 6:47 pm

Desculpe tantos erros, mas é q as bases d criação d ficha pra filhote eu desconheço. Se puder me dar as referencias oficiais pra montar filhote seria melhor.

Vc precisa escrever sua Tribo, Tribo não é so fator d costumes e criação, é tb um fator genético e ate social d sua vida antes da primeira mudança, como ser negro, branco, ou loiro, se tem personalidade excêntrica, posição social, falta d alianças, Restrições das Tribos e tb nas Fraquezas da Tribo, tudo isso te acompanha desde e determinou como foi sua vida humana. Isso tb influencia pra mim saber qual sua FV inicial, sem isso como faço pra saber quanto d FV vc tem? Nao, nem toda tem FV 3 inicial. Agora veja, em jogo o narrador tem q fazer o q? Investigar q tribo vc pertenceria? Não seria nada divertido pros narradores.

Sobre tua Motivação, ate um adolescente tem motivações, nem q seja ir pra escola apenas pra passar d ano e nunca mais trabalhar na vida pra não ter mais obrigações, sem motivação um adlescente nem se quer vai pra escola. Ou se nao estuda, nao faz o trabalho infantil pra matar sua fome, etc.

No título do post da ficha tu tinha q ter colocado PC no lado direito do traço, e não filhote. Isso é vital pra organização do fórum, facilitar a consulta pelos narradores. Pesso q leia mais atentamente as regras, elas já fez todos nos fórum ter se arrependido d não ter lido (e olha q alguns ainda mentira q leram).

Não li o preludio ainda pq as bases da ficha ainda não estão prontas. Por isso não precisa postar o preludio nas proximas abaixo ate a ficha ficar pronta.

Seja bem vindo Gabriel, espero q goste do fórum.

_________________
Avisos da Administração
Regras e ferramentas mais usadas Como Lançar os Dados, Guia pra Combate e Força de Vontade pra Coadjuvantes

Como Postar com seu personagem:
-- Falas iniciam-se com TRAVESSÃO, *Ações entre ASTERISCO, apesar d as vezes nao ser necessario* e "Pensamentos entre ASPAS".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Gabriel Granz



Mensagens : 10
Data de inscrição : 28/04/2011

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Sex 29 Abr 2011, 8:07 pm

Gabriel Granz escreveu:
FICHA

Nome: Gabriel Granz
Jogador: Filipe
Posto: Cliath
Raça (Deformidade de Impuro): Hominídeo
Augúrio: Galliard
Tribo (Campo): Andarilhos do Asfalto
Totem:
Matilha:
Natureza: Filhote
Comportamento: Esperto
Conceito: Moleque impressionável.

Atributos (Glabro/Crinos/Hispo/Lupus)
Físicos: Força 3 (+2/+4/+3/+1), Destreza 1 (+0/+1/+2/+2) e Vigor 4 (+2/+3/+3/+2).
Sociais: Carisma 2, Manipulação 1 (-1/-3/-3/-3) e Aparência 3 (-1/0/+0/+0).
Mentais: Percepção 3, Inteligência 4 e Raciocínio: 3.

Habilidades
Talentos: Prontidão 3, Esportes 1, Briga 2, Esquiva 1, Empatia 3, Expressão, Intimidação 1, Instinto Primitivo, Manha e Lábia 2.
Perícias: Empatia com Animais, Ofícios, Condução, Etiqueta, Armas de Fogo, Liderança 2, Armas Brancas, Performance 2, Furtividade 3 e Sobrevivência 2.
Conhecimentos: Computador 2, Enigmas, Investigação 1, Direito, Lingüística, Medicina 1, Ocultismo, Política 1, Rituais e Ciência.

Antecedentes (os descreva)
- Profecia 2 (A definir pelo narrador)
- Recursos 1 - Costuma ajudar em tarefas pequenas, ou fazer bicos.
- Aliados 1 - Fillipo, um cara da sua mesma tribo e aparentemente da mesma idade. Sempre ajudou bastante Gabriel.

Dons
- Obtidos On game
-
Fetiches
-
-
Rituais
-
-
Fúria / Temporário: 4
Gnose / Temporário: 5
Força de Vontade / Temporário: 5

Qualidades
- Vênus Ascendente (Venus Rising) Qualidade de 4 pontos
- Bom Senso (Qualidade: 1 ponto)
-
Defeitos
-
-
Renome
Glória /Temporário: 2
Honra /Temporário:
Sabedoria /Temporário): 1

O que o motiva?
- Qualquer coisa. Depois de descobrir o novo mundo, está animado mais que nunca.
-
Bens
- Celular Sony Ericsson Xperia X10
- Notebook HP Envy c/ fones e software de mixagem.
Equipamentos levados consigo
OBS: Peso maximo sem penalidade: Forçax10kg. Acima disso Ações Físicas dif+1 e cada 10kg movimento/2. Peso máximo x2 Kg: Impossivel se mover.
- Celular Nokia simples
- Chaves de casa e documentos.

Tabela de Vitalidade
Cura 1 Letal ou Contusão/Turno. 1 Agravado/dia de descanso. Se curar enquanto age teste Vigor dif 8 (ato Reflexo), se falhar só tente denovo depois de descansar. OBS: Lupinos/Hominídeos na forma natural curam como humanos e prata não os machuca.
Condição Fisica / Penalidade no Deslocamento por Turno.
Escoriado ... Ok [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Machucado...-1 [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Ferido..........-1 [ ] A velocidade maxima igual a metade da Corrida.
F. Grave.......-2 [ ] Pode Andar. Pra se mover e agir custa 1 dado/metro.
Espancado....-2 [ ] Mancando no máximo a 3 metros por turno.
Aleijado........-5 [ ] Cai. Se rastejando no máximo a 1 metro por turno.
Incapacitado.....[ ] Imóvel. Provavelmente inconsciênte (não faz qualquer ação, apenas se curar). Se o dano que passar incapacitado for Contusão, cai inconsciente (por pelo menos 1 turno) sem mudar de forma, pode ficar inconsciente pra se curar ou testar Vigor+Inst Primitivo (dif 4 +1/nível de vitalidade além de incapacitado) pra despertar.
Se o dano que passar incapacitado for letal, cai inconsciente mas volta pra forma natural, cura 1 de vitalidade a cada oito horas, qualquer outro nível de vitalidade de qualquer tipo além o mata. Qualquer dano Agravado acima de incapacitado mata.

Se o dano passar de incapacitado (ate agravado), pode uma vez por cena (combate) recorrer a furia pra permanecer ativo. Teste Fúria dif 8, cura 1 nível de vitalidade por sucesso, mas no turno seguinte entra num frenesi profundo.

Legenda: Contusão "/", Letal "X" e Agravado *.


PRELÚDIO
-


Bem. Eu nasci em Los Angeles, nos EUA. Até os 4 ou 5 anos, o meu pai me criou sozinho. Não é nada fácil para ninguém ser pai solteiro em uma cidade tão violenta. Ainda por cima pelo fato de ele trabalhar como um Escritor. Ele nunca chegou a faturar milhões, mas uma comunidade razoável gostava dos romances que ele escrevia. Eu pessoalmente adorava. Com aquela idade, ao contrário das outras crianças que iam dormir ouvindo fábulas, eu dormia ouvindo trechos do que ele escrevia. Ele não gostava muito de ficar lendo histórias sangrentas sobre lobisomens, magos e vampiros.

Geralmente ele falava sobre todos os assuntos, mas o único que era um tabu era exatamente o que mais me interessava. A minha mãe. Toda vez que eu tocava no assunto ele dava uma desculpa furada, dizendo que ela tinha ido pro céu. No fundo eu nem acreditava em céu. Para mim as pessoas simplesmente morriam e pronto. Como se isso não bastasse, depois de um tempo ele me contou que não era meu pai. Segundo ele eu tinha sido pegado em um orfanato em Montreal. Como eu nem cheguei a saber quem era minha mãe adotiva, a minha mãe biológica ou o meu pai biológico, então ele é meu pai de verdade. Nunca me importei muito com isso.

Corria tudo muito bem, eu já tinha 12 anos. Um dia o meu pai trouxe uma amiga do Trabalho. Essa “Amiga” não era só isso. A tal amiga era uma namorada. E ele só foi contar isso uma semana depois de eu conhecer ela. Sem me perguntar nada, achando que eu ia engolir tudo assim, numa boa. Aquela megera ficava dando uma de boazinha. No começo eu achei ridículo. Não gostava nem de ficar falando o nome dela, mas depois fui me acostumando, mas sempre se lembrando de quem é quem. Eu nunca seria muito próximo dela.

Depois de um ano de namoro deles, o meu pai recebeu uma proposta de emprego na Itália. No inicio eu fiquei aliviado, mas depois eu soube que a namorada dele, a Carla, conseguiu ser transferida pra mesma cidade. Agora é que deu certo. Além de ir morar num lugar estranho e sem graça como a Itália, também não consegui me livrar da minha “Madrasta”. Ainda por cima pra me adaptar tive que aprender os costumes.

Fomos morar na Itália. Mais precisamente na Sicília. Nada de especial aconteceu nesses três anos até agora. E também parece que não vai acontecer, embora tem algo que me incomoda bastante. De uns tempos pra cá parece até que tinha um cara me seguindo. Não sei nem se é isso, mas já cansei de ver o mesmo carro de madrugada em frente a minha casa ou então nos arredores do bairro. E sempre que eu prestava atenção, parece que ele ia embora.

Quando eu estava voltando de uma loja na cidade, um cara esquisito com cara de drogado estava andando do meu lado. Eu apressava o passo pra despistar ele, até mesmo virava em ruas que nem conhecia. Já estava completamente perdido e nervoso. Estava ficando de noite e ele não parava a perseguição. Quando me dei conta já estava praticamente correndo. Acabei entrando em outro beco, mas dessa vez era sem saída. Ele tinha um canivete e estava gritando alguma coisa em Italiano. Eu fiz sinal que não entendia, mas então ele me segurou e colocou um canivete perto do meu pescoço. Eu não sabia bem o que fazer, mas dei uma joelhada no estômago dele e ele acabou derrubando o canivete, mas não sem antes cortar o meu braço. Depois disso eu senti como se o meu coração fosse falhar de bater tão rápido. Também senti alguma coisa como se fosse uma vontade de lutar. Daí pra frente não lembro de mais nada além de uns flashes do corpo dele retalhado. Talvez eu tenha esquecido por que quis.

Não sei como, mas acabei indo parar em um prédio. Não sei como foi, mas tinha uma turma me olhando. Eu levantei e então olhei para todos os lados. Parecia uma sala de reuniões. Todos lá me olharam com a maior desconfiança e pena. Acabaram por explicar o básico do básico sobre a tribo, Gaia e todo o resto. Eu não entendi muita coisa, mas depois de um tempo, um cara que tinha mais ou menos a minha idade foi dando dicas de como agir. O nome dele era Fillipo. Demorou muito até eu me acostumar a idéia de ser um lobisomem, mas depois disso eu acabei nem ficando ressentido por ter ido embora da minha "Família"... Eu não sinto falta deles e talvez eles não sintam muito a minha. Hoje em dia ainda estou aprendendo as coisas de como ser um Lobisomem, ou Garou como eles chamam. De vez em quando ainda cometo alguma mancada, mas geralmente o Fillipo me ajuda explicando as coisas.

Gasto de PB's:
2 em FDV
2 em Gnose
5 em qualidades


Eu modifiquei o que foi pedido, não vou mais fazer filhote, vou fazer um Cliath bem inexperiente. Quanto ao título, peço desculpas... Se possível queria pedir para que você editasse. Não consigo achar o botão de editar posts.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Gabriel Granz



Mensagens : 10
Data de inscrição : 28/04/2011

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Sab 30 Abr 2011, 12:16 pm

Gabriel Granz escreveu:
Gabriel Granz escreveu:
FICHA

Nome: Gabriel Granz
Jogador: Filipe
Posto: Cliath
Raça (Deformidade de Impuro): Hominídeo
Augúrio: Galliard
Tribo (Campo): Andarilhos do Asfalto
Totem:
Matilha:
Natureza: Filhote
Comportamento: Esperto
Conceito: Moleque impressionável.

Atributos (Glabro/Crinos/Hispo/Lupus)
Físicos: Força 3 (+2/+4/+3/+1), Destreza 1 (+0/+1/+2/+2) e Vigor 4 (+2/+3/+3/+2).
Sociais: Carisma 2, Manipulação 1 (-1/-3/-3/-3) e Aparência 3 (-1/0/+0/+0).
Mentais: Percepção 3, Inteligência 4 e Raciocínio: 3.

Habilidades
Talentos: Prontidão 3, Esportes 1, Briga 2, Esquiva 2, Empatia 3, Expressão, Intimidação 2, Instinto Primitivo, Manha e Lábia 2.
Perícias: Empatia com Animais, Ofícios, Condução, Etiqueta, Armas de Fogo, Liderança 2, Armas Brancas, Performance 2, Furtividade 3 e Sobrevivência 2.
Conhecimentos: Computador 2, Enigmas, Investigação 1, Direito, Lingüística, Medicina 1, Ocultismo, Política 1, Rituais e Ciência.

Antecedentes (os descreva)
- Profecia 3 (A definir pelo narrador)
- Recursos 1 - Costuma ajudar em tarefas pequenas, ou fazer bicos.
- Aliados 1 - Fillipo, um cara da sua mesma tribo e aparentemente da mesma idade. Sempre ajudou bastante Gabriel.

Dons
- Persuasão
- Comunicação com Animais
- Visão de arranha céu
Fetiches
-
-
Rituais
-
-
Fúria / Temporário: 4
Gnose / Temporário: 4
Força de Vontade / Temporário: 5

Qualidades
- Vênus Ascendente (Venus Rising) Qualidade de 4 pontos
- Bom Senso (Qualidade: 1 ponto)
-
Defeitos
-
-
Renome
Glória /Temporário: 2
Honra /Temporário:
Sabedoria /Temporário): 1

O que o motiva?
- Aprender mais sobre sua nova espécie. Depois de descobrir o novo mundo, está animado mais que nunca.
-
Bens
- Celular Sony Ericsson Xperia X10
- Notebook HP Envy c/ fones e software de mixagem.
Equipamentos levados consigo
OBS: Peso maximo sem penalidade: Forçax10kg. Acima disso Ações Físicas dif+1 e cada 10kg movimento/2. Peso máximo x2 Kg: Impossivel se mover.
- Celular Nokia simples
- Chaves de casa e documentos.

Tabela de Vitalidade
Cura 1 Letal ou Contusão/Turno. 1 Agravado/dia de descanso. Se curar enquanto age teste Vigor dif 8 (ato Reflexo), se falhar só tente denovo depois de descansar. OBS: Lupinos/Hominídeos na forma natural curam como humanos e prata não os machuca.
Condição Fisica / Penalidade no Deslocamento por Turno.
Escoriado ... Ok [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Machucado...-1 [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Ferido..........-1 [ ] A velocidade maxima igual a metade da Corrida.
F. Grave.......-2 [ ] Pode Andar. Pra se mover e agir custa 1 dado/metro.
Espancado....-2 [ ] Mancando no máximo a 3 metros por turno.
Aleijado........-5 [ ] Cai. Se rastejando no máximo a 1 metro por turno.
Incapacitado.....[ ] Imóvel. Provavelmente inconsciênte (não faz qualquer ação, apenas se curar). Se o dano que passar incapacitado for Contusão, cai inconsciente (por pelo menos 1 turno) sem mudar de forma, pode ficar inconsciente pra se curar ou testar Vigor+Inst Primitivo (dif 4 +1/nível de vitalidade além de incapacitado) pra despertar.
Se o dano que passar incapacitado for letal, cai inconsciente mas volta pra forma natural, cura 1 de vitalidade a cada oito horas, qualquer outro nível de vitalidade de qualquer tipo além o mata. Qualquer dano Agravado acima de incapacitado mata.

Se o dano passar de incapacitado (ate agravado), pode uma vez por cena (combate) recorrer a furia pra permanecer ativo. Teste Fúria dif 8, cura 1 nível de vitalidade por sucesso, mas no turno seguinte entra num frenesi profundo.

Legenda: Contusão "/", Letal "X" e Agravado *.


PRELÚDIO
-


Bem. Eu nasci em Los Angeles, nos EUA. Até os 4 ou 5 anos, o meu pai me criou sozinho. Não é nada fácil para ninguém ser pai solteiro em uma cidade tão violenta. Ainda por cima pelo fato de ele trabalhar como um Escritor. Ele nunca chegou a faturar milhões, mas uma comunidade razoável gostava dos romances que ele escrevia. Eu pessoalmente adorava. Com aquela idade, ao contrário das outras crianças que iam dormir ouvindo fábulas, eu dormia ouvindo trechos do que ele escrevia. Ele não gostava muito de ficar lendo histórias sangrentas sobre lobisomens, magos e vampiros.

Geralmente ele falava sobre todos os assuntos, mas o único que era um tabu era exatamente o que mais me interessava. A minha mãe. Toda vez que eu tocava no assunto ele dava uma desculpa furada, dizendo que ela tinha ido pro céu. No fundo eu nem acreditava em céu. Para mim as pessoas simplesmente morriam e pronto. Como se isso não bastasse, depois de um tempo ele me contou que não era meu pai. Segundo ele eu tinha sido pegado em um orfanato em Montreal. Como eu nem cheguei a saber quem era minha mãe adotiva, a minha mãe biológica ou o meu pai biológico, então ele é meu pai de verdade. Nunca me importei muito com isso.

Corria tudo muito bem, eu já tinha 12 anos. Um dia o meu pai trouxe uma amiga do Trabalho. Essa “Amiga” não era só isso. A tal amiga era uma namorada. E ele só foi contar isso uma semana depois de eu conhecer ela. Sem me perguntar nada, achando que eu ia engolir tudo assim, numa boa. Aquela megera ficava dando uma de boazinha. No começo eu achei ridículo. Não gostava nem de ficar falando o nome dela, mas depois fui me acostumando, mas sempre se lembrando de quem é quem. Eu nunca seria muito próximo dela.

Depois de um ano de namoro deles, o meu pai recebeu uma proposta de emprego na Itália. No inicio eu fiquei aliviado, mas depois eu soube que a namorada dele, a Carla, conseguiu ser transferida pra mesma cidade. Agora é que deu certo. Além de ir morar num lugar estranho e sem graça como a Itália, também não consegui me livrar da minha “Madrasta”. Ainda por cima pra me adaptar tive que aprender os costumes.

Fomos morar na Itália. Mais precisamente na Sicília. Nada de especial aconteceu nesses três anos até agora. E também parece que não vai acontecer, embora tem algo que me incomoda bastante. De uns tempos pra cá parece até que tinha um cara me seguindo. Não sei nem se é isso, mas já cansei de ver o mesmo carro de madrugada em frente a minha casa ou então nos arredores do bairro. E sempre que eu prestava atenção, parece que ele ia embora.

Quando eu estava voltando de uma loja na cidade, um cara esquisito com cara de drogado estava andando do meu lado. Eu apressava o passo pra despistar ele, até mesmo virava em ruas que nem conhecia. Já estava completamente perdido e nervoso. Estava ficando de noite e ele não parava a perseguição. Quando me dei conta já estava praticamente correndo. Acabei entrando em outro beco, mas dessa vez era sem saída. Ele tinha um canivete e estava gritando alguma coisa em Italiano. Eu fiz sinal que não entendia, mas então ele me segurou e colocou um canivete perto do meu pescoço. Eu não sabia bem o que fazer, mas dei uma joelhada no estômago dele e ele acabou derrubando o canivete, mas não sem antes cortar o meu braço. Depois disso eu senti como se o meu coração fosse falhar de bater tão rápido. Também senti alguma coisa como se fosse uma vontade de lutar. Daí pra frente não lembro de mais nada além de uns flashes do corpo dele retalhado. Talvez eu tenha esquecido por que quis.

Não sei como, mas acabei indo parar em um prédio. Não sei como foi, mas tinha uma turma me olhando. Eu levantei e então olhei para todos os lados. Parecia uma sala de reuniões. Todos lá me olharam com a maior desconfiança e pena. Acabaram por explicar o básico do básico sobre a tribo, Gaia e todo o resto. Eu não entendi muita coisa, mas depois de um tempo, um cara que tinha mais ou menos a minha idade foi dando dicas de como agir. O nome dele era Fillipo. Demorou muito até eu me acostumar a idéia de ser um lobisomem, mas depois disso eu acabei nem ficando ressentido por ter ido embora da minha "Família"... Eu não sinto falta deles e talvez eles não sintam muito a minha. Hoje em dia ainda estou aprendendo as coisas de como ser um Lobisomem, ou Garou como eles chamam. De vez em quando ainda cometo alguma mancada, mas geralmente o Fillipo me ajuda explicando as coisas.

Gasto de PB's:
2 em FDV
1 em Gnose
5 em qualidades
1 em Esquiva e 1 em Intimidação


Eu modifiquei o que foi pedido, não vou mais fazer filhote, vou fazer um Cliath bem inexperiente. Quanto ao título, peço desculpas... Se possível queria pedir para que você editasse. Não consigo achar o botão de editar posts.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tellurian

avatar

Mensagens : 557
Data de inscrição : 29/01/2010

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Seg 02 Maio 2011, 5:36 am

Todos os Cliaths são inexperientes, mas um cliaths ainda mais inexperiente pra um cliath, nao justifica quebra da litania, se cliath, vc sabe muito bem as leis dos garous, e será punido d quebrar a litania. Se quiser personificar melhor um garou q recebeu instruções erradas na nação garou, pode faze-lo com o Defeito Educação Deturpada, mas vc teria q descrever o q foi q vc aprendeu errado em relação a sociedade garou. Mas veja bem, todo cliath nao é bem inexperiente o bastante pra nao saber a litania e os metodos d ganhar e perder renome.

Matematica da ficha incorreta, precisa corrigir:
Vc (hominideo) ganha Gnose 1, cada ponto d gnose custa 2 pontos de bônus, vc comprou 3 a mais pra ficar com 4 Gnose, isso custa 6 pontos de bônus só em gnose. Somando a isso:
4 pontos d bônus em Habilidades (comprou dois níveis em Talentos),
2 pontos d bônus em FV (Andarilho ganha 3 d FV iniciais).
E 5 pontos de bônus em Qualidades.
Total 17 pontos de bônus gastos, precisa reduzir seu gasto pra 15 ou adquirir 2 pontos d bônus em Defeitos.

Preciso q me informe quais livros usou pra fazer a ficha além Lobisomem: O Apocalipse. Não sei as fontes do Dom Visão de Arranha Céu nem a Qualidade Vênus Ascendente (Venus Rising). Basta informar os nomes dos livros, eu baixo (mesmo em ingles) e analiso se elas existem direto da fonte. Diz a regra do fórum q vc devia ter informado pra me ajudar na averiguação da sua ficha.

Sobre seus Recursos 1, vc precisa explicar melhor como são esses bicos e pequenos trabalhos, pois vc deve considerar as adversidades q são:
Com Furia 4 vc é evitado por 63% da população (e d seus clientes tb)
Que tipos d bicos e pequenos serviços dão cerca d mil reais por mes? (Isso considerando q vc perdeu 63% dos teus clientes)

Lembre-se q a sociedade humana não lhes pertence mais, os humanos sentem o predador dentro d vc é fogem! Mesmo Andarilhos (assim como roedores, vivem sempre as margens da sociedade humana, um dos motivos do pq todas as demais tribos os acham meio malucos, pode crer q são). Lembre-se q Parentes servem pra evitar a Maldição da Furia (nao é um antecedente inutil), caso vc não consiga explicar uma profissão, vc pode tb abrir mao da renda mensal e ficar apenas com o patrimonio d Recursos 1, mas seu recursos acabará a medida q vc o gastar. Recursos é o Antecedente mais complicado pra garou ter (mas não impossível, basta personifica-lo com carinho).

Ein, nao precisa "Citar" pra postar a ficha, este topico é apenas seu. Seria melhor se usasse "Responder", fazendo um favor.

_________________
Avisos da Administração
Regras e ferramentas mais usadas Como Lançar os Dados, Guia pra Combate e Força de Vontade pra Coadjuvantes

Como Postar com seu personagem:
-- Falas iniciam-se com TRAVESSÃO, *Ações entre ASTERISCO, apesar d as vezes nao ser necessario* e "Pensamentos entre ASPAS".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Gabriel Granz



Mensagens : 10
Data de inscrição : 28/04/2011

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Seg 02 Maio 2011, 9:14 am

FICHA

Nome: Gabriel Granz
Jogador: Filipe
Posto: Cliath
Raça (Deformidade de Impuro): Hominídeo
Augúrio: Galliard
Tribo (Campo): Andarilhos do Asfalto
Totem:
Matilha:
Natureza: Filhote
Comportamento: Esperto
Conceito: Moleque impressionável.

Atributos (Glabro/Crinos/Hispo/Lupus)
Físicos: Força 3 (+2/+4/+3/+1), Destreza 1 (+0/+1/+2/+2) e Vigor 4 (+2/+3/+3/+2).
Sociais: Carisma 2, Manipulação 1 (-1/-3/-3/-3) e Aparência 3 (-1/0/+0/+0).
Mentais: Percepção 3, Inteligência 4 e Raciocínio: 3.

Habilidades
Talentos: Prontidão 3, Esportes 1, Briga 2, Esquiva 2, Empatia 3, Expressão, Intimidação 2, Instinto Primitivo 2, Manha e Lábia.
Perícias: Empatia com Animais, Ofícios, Condução, Etiqueta, Armas de Fogo, Liderança 2, Armas Brancas, Performance 2, Furtividade 3 e Sobrevivência 2.
Conhecimentos: Computador 2, Enigmas, Investigação 1, Direito, Lingüística, Medicina 1, Ocultismo, Política 1, Rituais e Ciência.

Antecedentes (os descreva)
- Profecia 3 (A definir pelo narrador)
- Recursos 1 - Costuma ajudar em tarefas pequenas, ou fazer bicos.
- Aliados 1 - Fillipo, um cara da sua mesma tribo e aparentemente da mesma idade. Sempre ajudou bastante Gabriel, no entanto o que o jovem não sabe é que ele ensinou tudo errado, por seus próprios motivos.

Dons
- Persuasão
- Comunicação com Animais
- Controle de máquinas simples
Fetiches
-
-
Rituais
-
-
Fúria / Temporário: 4
Gnose / Temporário: 4
Força de Vontade / Temporário: 5

Qualidades
- Glabro Bonito (Qualidade: 2 pontos)
- Bom Senso (Qualidade: 1 ponto)
- Inodoro (Qualidade: 2 pontos)
Defeitos
- Transformação Forçada - Glabro - Estímulos sexuais (Defeito: 2 pontos)
- Educação Deturpada (Defeito: 1 ponto) - Fillipo, que ficou responsável pela educação de Gabriel e ensinou a Litânia errada.
Renome
Glória /Temporário: 2
Honra /Temporário:
Sabedoria /Temporário): 1

O que o motiva?
- Aprender mais sobre sua nova espécie. Depois de descobrir o novo mundo, está animado mais que nunca.
-
Bens
- Celular Sony Ericsson Xperia X10
- Notebook HP Envy c/ fones e software de mixagem.
Equipamentos levados consigo
OBS: Peso maximo sem penalidade: Forçax10kg. Acima disso Ações Físicas dif+1 e cada 10kg movimento/2. Peso máximo x2 Kg: Impossivel se mover.
- Celular Nokia simples
- Chaves de casa e documentos.

Tabela de Vitalidade
Cura 1 Letal ou Contusão/Turno. 1 Agravado/dia de descanso. Se curar enquanto age teste Vigor dif 8 (ato Reflexo), se falhar só tente denovo depois de descansar. OBS: Lupinos/Hominídeos na forma natural curam como humanos e prata não os machuca.
Condição Fisica / Penalidade no Deslocamento por Turno.
Escoriado ... Ok [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Machucado...-1 [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Ferido..........-1 [ ] A velocidade maxima igual a metade da Corrida.
F. Grave.......-2 [ ] Pode Andar. Pra se mover e agir custa 1 dado/metro.
Espancado....-2 [ ] Mancando no máximo a 3 metros por turno.
Aleijado........-5 [ ] Cai. Se rastejando no máximo a 1 metro por turno.
Incapacitado.....[ ] Imóvel. Provavelmente inconsciênte (não faz qualquer ação, apenas se curar). Se o dano que passar incapacitado for Contusão, cai inconsciente (por pelo menos 1 turno) sem mudar de forma, pode ficar inconsciente pra se curar ou testar Vigor+Inst Primitivo (dif 4 +1/nível de vitalidade além de incapacitado) pra despertar.
Se o dano que passar incapacitado for letal, cai inconsciente mas volta pra forma natural, cura 1 de vitalidade a cada oito horas, qualquer outro nível de vitalidade de qualquer tipo além o mata. Qualquer dano Agravado acima de incapacitado mata.

Se o dano passar de incapacitado (ate agravado), pode uma vez por cena (combate) recorrer a furia pra permanecer ativo. Teste Fúria dif 8, cura 1 nível de vitalidade por sucesso, mas no turno seguinte entra num frenesi profundo.

Legenda: Contusão "/", Letal "X" e Agravado *.


PRELÚDIO
-


Bem. Eu nasci em Los Angeles, nos EUA. Até os 4 ou 5 anos, o meu pai me criou sozinho. Não é nada fácil para ninguém ser pai solteiro em uma cidade tão violenta. Ainda por cima pelo fato de ele trabalhar como um Escritor. Ele nunca chegou a faturar milhões, mas uma comunidade razoável gostava dos romances que ele escrevia. Eu pessoalmente adorava. Com aquela idade, ao contrário das outras crianças que iam dormir ouvindo fábulas, eu dormia ouvindo trechos do que ele escrevia. Ele não gostava muito de ficar lendo histórias sangrentas sobre lobisomens, magos e vampiros.

Geralmente ele falava sobre todos os assuntos, mas o único que era um tabu era exatamente o que mais me interessava. A minha mãe. Toda vez que eu tocava no assunto ele dava uma desculpa furada, dizendo que ela tinha ido pro céu. No fundo eu nem acreditava em céu. Para mim as pessoas simplesmente morriam e pronto. Como se isso não bastasse, depois de um tempo ele me contou que não era meu pai. Segundo ele eu tinha sido pegado em um orfanato em Montreal. Como eu nem cheguei a saber quem era minha mãe adotiva, a minha mãe biológica ou o meu pai biológico, então ele é meu pai de verdade. Nunca me importei muito com isso.

Corria tudo muito bem, eu já tinha 12 anos. Um dia o meu pai trouxe uma amiga do Trabalho. Essa “Amiga” não era só isso. A tal amiga era uma namorada. E ele só foi contar isso uma semana depois de eu conhecer ela. Sem me perguntar nada, achando que eu ia engolir tudo assim, numa boa. Aquela megera ficava dando uma de boazinha. No começo eu achei ridículo. Não gostava nem de ficar falando o nome dela, mas depois fui me acostumando, mas sempre se lembrando de quem é quem. Eu nunca seria muito próximo dela.

Depois de um ano de namoro deles, o meu pai recebeu uma proposta de emprego na Itália. No inicio eu fiquei aliviado, mas depois eu soube que a namorada dele, a Carla, conseguiu ser transferida pra mesma cidade. Agora é que deu certo. Além de ir morar num lugar estranho e sem graça como a Itália, também não consegui me livrar da minha “Madrasta”. Ainda por cima pra me adaptar tive que aprender os costumes.

Fomos morar na Itália. Mais precisamente na Sicília. Nada de especial aconteceu nesses três anos até agora. E também parece que não vai acontecer, embora tem algo que me incomoda bastante. De uns tempos pra cá parece até que tinha um cara me seguindo. Não sei nem se é isso, mas já cansei de ver o mesmo carro de madrugada em frente a minha casa ou então nos arredores do bairro. E sempre que eu prestava atenção, parece que ele ia embora.

Quando eu estava voltando de uma loja na cidade, um cara esquisito com cara de drogado estava andando do meu lado. Eu apressava o passo pra despistar ele, até mesmo virava em ruas que nem conhecia. Já estava completamente perdido e nervoso. Estava ficando de noite e ele não parava a perseguição. Quando me dei conta já estava praticamente correndo. Acabei entrando em outro beco, mas dessa vez era sem saída. Ele tinha um canivete e estava gritando alguma coisa em Italiano. Eu fiz sinal que não entendia, mas então ele me segurou e colocou um canivete perto do meu pescoço. Eu não sabia bem o que fazer, mas dei uma joelhada no estômago dele e ele acabou derrubando o canivete, mas não sem antes cortar o meu braço. Depois disso eu senti como se o meu coração fosse falhar de bater tão rápido. Também senti alguma coisa como se fosse uma vontade de lutar. Daí pra frente não lembro de mais nada além de uns flashes do corpo dele retalhado. Talvez eu tenha esquecido por que quis.

Não sei como, mas acabei indo parar em um prédio. Não sei como foi, mas tinha uma turma me olhando. Eu levantei e então olhei para todos os lados. Parecia uma sala de reuniões. Todos lá me olharam com a maior desconfiança e pena. Acabaram por explicar o básico do básico sobre a tribo, Gaia e todo o resto. Eu não entendi muita coisa, mas depois de um tempo, um cara que tinha mais ou menos a minha idade foi dando dicas de como agir. O nome dele era Fillipo. Demorou muito até eu me acostumar a idéia de ser um lobisomem, mas depois disso eu acabei nem ficando ressentido por ter ido embora da minha "Família"... Eu não sinto falta deles e talvez eles não sintam muito a minha. Hoje em dia ainda estou aprendendo as coisas de como ser um Lobisomem, ou Garou como eles chamam. De vez em quando ainda cometo alguma mancada, mas geralmente o Fillipo me ajuda explicando as coisas.


Gasto de PB's:
2 em FDV
1 em Gnose
5 em qualidades
1 em Esquiva e 1 em Intimidação


Agora consertei tudo. Todas as coisas estão sendo tiradas do Guia dos jogadores. 3ª edição.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tellurian

avatar

Mensagens : 557
Data de inscrição : 29/01/2010

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Ter 03 Maio 2011, 6:21 pm

1) Transformação Forçada pra Glabro em estimulo sexual vale só 1 ponto e não 2. Calculando sua ficha como ela valendo 1 ponto, sua ficha esta certa matematicamente. Outra, nao to considerendoa q vc comprou so 1 d gnose, e sim 3, o q custa 6 d gnose.
2) Agora vamos pra parte interpretativa da ficha, preciso da descrição do seu Conceito pra mim saber em q moldes devo avaliar seu ganho d experiência em jogo, explique melhor o q seria o Moleque impressionável, pode ser uma descrição rápida d uma linha.
3) Seu tutor da Educação Deturpada (ver o Defeito) não pode ser um Aliado, precisa ser quem te apresentou pra nação garou e supervisionou seu Ritual d Passagem, como diz no defeito precisa ser um garou esse tutor. Aliado não pode ser o tutor pq (ver o Antecedente) nem mesmo sabe q Lobisomem existe, Aliado sofre o Delirio e nenhum humano seja aliando ou ate Parente é provável d sobreviver te vendo obter seus 2 niveis permanentes d gloria (q significam 20 d gloria temporário). Escolha um garou como tutor da Educação Deturpada.
4) Como não fez a alteração pedida por mim sobre Recursos, ou seja, vc não especificou q tipos são essas “tarefas pequenas ou bicos” do Recursos, fica considerado q vc não recebe o valor mensal d dinheiro d seu Recursos, vc recebe apenas o patrimônio e o gasta a medida q usa-lo, até perder seu Recursos, se for isso mesmo q quiser escreva ao lado d Recursos apenas q vc não tem renda mensal. Caso queira pode tentar salvar essa renda mensal ainda, atenção, pra evitar a Maldição da Fúria, Aliado não substituiu Rebanho ate pq vc não trabalho pra seu aliado Aliado, ele é teu amigo, ou seja, ele tb não trabalho pra vc, não é teu servo, Aliado é um amigo, ele tem a vida humana dele pra cuidar q é separada da sua. Serve pra vc o chamar quando vc precisar. Pra ter uma ponte continua pro mundo humano so com Parente.

_________________
Avisos da Administração
Regras e ferramentas mais usadas Como Lançar os Dados, Guia pra Combate e Força de Vontade pra Coadjuvantes

Como Postar com seu personagem:
-- Falas iniciam-se com TRAVESSÃO, *Ações entre ASTERISCO, apesar d as vezes nao ser necessario* e "Pensamentos entre ASPAS".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Gabriel Granz



Mensagens : 10
Data de inscrição : 28/04/2011

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Ter 03 Maio 2011, 6:55 pm

Nome: Gabriel Granz
Jogador: Filipe
Posto: Cliath
Raça (Deformidade de Impuro): Hominídeo
Augúrio: Galliard
Tribo (Campo): Andarilhos do Asfalto
Totem:
Matilha:
Natureza: Filhote
Comportamento: Esperto
Conceito: Moleque impressionável. Geralmente acha tudo muito impressionante sobre ser um Garou, e confia cegamente nos conselhos de outros Garou.

Atributos (Glabro/Crinos/Hispo/Lupus)
Físicos: Força 3 (+2/+4/+3/+1), Destreza 1 (+0/+1/+2/+2) e Vigor 4 (+2/+3/+3/+2).
Sociais: Carisma 2, Manipulação 1 (-1/-3/-3/-3) e Aparência 3 (-1/0/+0/+0).
Mentais: Percepção 3, Inteligência 4 e Raciocínio: 3.

Habilidades
Talentos: Prontidão 3, Esportes 1, Briga 2, Esquiva 2, Empatia 3, Expressão, Intimidação 2, Instinto Primitivo 2, Manha e Lábia.
Perícias: Empatia com Animais, Ofícios, Condução, Etiqueta, Armas de Fogo, Liderança 2, Armas Brancas, Performance 2, Furtividade 3 e Sobrevivência 2.
Conhecimentos: Computador 2, Enigmas, Investigação 1, Direito, Lingüística, Medicina 1, Ocultismo, Política 1, Rituais e Ciência.

Antecedentes (os descreva)
- Profecia 3 (A definir pelo narrador)
- Recursos 1 - Sem renda mensal.
- Totem 1

Dons
- Persuasão
- Comunicação com Animais
- Controle de máquinas simples
Fetiches
-
-
Rituais
-
-
Fúria / Temporário: 4
Gnose / Temporário: 4
Força de Vontade / Temporário: 5

Qualidades
- Glabro Bonito (Qualidade: 2 pontos)
- Bom Senso (Qualidade: 1 ponto)
- Inodoro (Qualidade: 2 pontos)
Defeitos
- Transformação Forçada - Glabro - Estímulos sexuais (Defeito: 1 ponto)
- Educação Deturpada (Defeito: 1 ponto) - Fillipo, que ficou responsável pela educação de Gabriel e ensinou a Litânia de maneira errada.
Renome
Glória /Temporário: 2
Honra /Temporário:
Sabedoria /Temporário): 1

O que o motiva?
- Aprender mais sobre sua nova espécie. Depois de descobrir o novo mundo, está animado mais que nunca.
-
Bens
- Celular Sony Ericsson Xperia X10
- Notebook HP Envy c/ fones e software de mixagem.
Equipamentos levados consigo
OBS: Peso maximo sem penalidade: Forçax10kg. Acima disso Ações Físicas dif+1 e cada 10kg movimento/2. Peso máximo x2 Kg: Impossivel se mover.
- Celular Nokia simples
- Chaves de casa e documentos.

Tabela de Vitalidade
Cura 1 Letal ou Contusão/Turno. 1 Agravado/dia de descanso. Se curar enquanto age teste Vigor dif 8 (ato Reflexo), se falhar só tente denovo depois de descansar. OBS: Lupinos/Hominídeos na forma natural curam como humanos e prata não os machuca.
Condição Fisica / Penalidade no Deslocamento por Turno.
Escoriado ... Ok [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Machucado...-1 [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Ferido..........-1 [ ] A velocidade maxima igual a metade da Corrida.
F. Grave.......-2 [ ] Pode Andar. Pra se mover e agir custa 1 dado/metro.
Espancado....-2 [ ] Mancando no máximo a 3 metros por turno.
Aleijado........-5 [ ] Cai. Se rastejando no máximo a 1 metro por turno.
Incapacitado.....[ ] Imóvel. Provavelmente inconsciênte (não faz qualquer ação, apenas se curar). Se o dano que passar incapacitado for Contusão, cai inconsciente (por pelo menos 1 turno) sem mudar de forma, pode ficar inconsciente pra se curar ou testar Vigor+Inst Primitivo (dif 4 +1/nível de vitalidade além de incapacitado) pra despertar.
Se o dano que passar incapacitado for letal, cai inconsciente mas volta pra forma natural, cura 1 de vitalidade a cada oito horas, qualquer outro nível de vitalidade de qualquer tipo além o mata. Qualquer dano Agravado acima de incapacitado mata.

Se o dano passar de incapacitado (ate agravado), pode uma vez por cena (combate) recorrer a furia pra permanecer ativo. Teste Fúria dif 8, cura 1 nível de vitalidade por sucesso, mas no turno seguinte entra num frenesi profundo.

Legenda: Contusão "/", Letal "X" e Agravado *.


PRELÚDIO
-


Bem. Eu nasci em Los Angeles, nos EUA. Até os 4 ou 5 anos, o meu pai me criou sozinho. Não é nada fácil para ninguém ser pai solteiro em uma cidade tão violenta. Ainda por cima pelo fato de ele trabalhar como um Escritor. Ele nunca chegou a faturar milhões, mas uma comunidade razoável gostava dos romances que ele escrevia. Eu pessoalmente adorava. Com aquela idade, ao contrário das outras crianças que iam dormir ouvindo fábulas, eu dormia ouvindo trechos do que ele escrevia. Ele não gostava muito de ficar lendo histórias sangrentas sobre lobisomens, magos e vampiros.

Geralmente ele falava sobre todos os assuntos, mas o único que era um tabu era exatamente o que mais me interessava. A minha mãe. Toda vez que eu tocava no assunto ele dava uma desculpa furada, dizendo que ela tinha ido pro céu. No fundo eu nem acreditava em céu. Para mim as pessoas simplesmente morriam e pronto. Como se isso não bastasse, depois de um tempo ele me contou que não era meu pai. Segundo ele eu tinha sido pegado em um orfanato em Montreal. Como eu nem cheguei a saber quem era minha mãe adotiva, a minha mãe biológica ou o meu pai biológico, então ele é meu pai de verdade. Nunca me importei muito com isso.

Corria tudo muito bem, eu já tinha 12 anos. Um dia o meu pai trouxe uma amiga do Trabalho. Essa “Amiga” não era só isso. A tal amiga era uma namorada. E ele só foi contar isso uma semana depois de eu conhecer ela. Sem me perguntar nada, achando que eu ia engolir tudo assim, numa boa. Aquela megera ficava dando uma de boazinha. No começo eu achei ridículo. Não gostava nem de ficar falando o nome dela, mas depois fui me acostumando, mas sempre se lembrando de quem é quem. Eu nunca seria muito próximo dela.

Depois de um ano de namoro deles, o meu pai recebeu uma proposta de emprego na Itália. No inicio eu fiquei aliviado, mas depois eu soube que a namorada dele, a Carla, conseguiu ser transferida pra mesma cidade. Agora é que deu certo. Além de ir morar num lugar estranho e sem graça como a Itália, também não consegui me livrar da minha “Madrasta”. Ainda por cima pra me adaptar tive que aprender os costumes.

Fomos morar na Itália. Mais precisamente na Sicília. Nada de especial aconteceu nesses três anos até agora. E também parece que não vai acontecer, embora tem algo que me incomoda bastante. De uns tempos pra cá parece até que tinha um cara me seguindo. Não sei nem se é isso, mas já cansei de ver o mesmo carro de madrugada em frente a minha casa ou então nos arredores do bairro. E sempre que eu prestava atenção, parece que ele ia embora.

Quando eu estava voltando de uma loja na cidade, um cara esquisito com cara de drogado estava andando do meu lado. Eu apressava o passo pra despistar ele, até mesmo virava em ruas que nem conhecia. Já estava completamente perdido e nervoso. Estava ficando de noite e ele não parava a perseguição. Quando me dei conta já estava praticamente correndo. Acabei entrando em outro beco, mas dessa vez era sem saída. Ele tinha um canivete e estava gritando alguma coisa em Italiano. Eu fiz sinal que não entendia, mas então ele me segurou e colocou um canivete perto do meu pescoço. Eu não sabia bem o que fazer, mas dei uma joelhada no estômago dele e ele acabou derrubando o canivete, mas não sem antes cortar o meu braço. Depois disso eu senti como se o meu coração fosse falhar de bater tão rápido. Também senti alguma coisa como se fosse uma vontade de lutar. Daí pra frente não lembro de mais nada além de uns flashes do corpo dele retalhado. Talvez eu tenha esquecido por que quis.

Não sei como, mas acabei indo parar em um prédio. Não sei como foi, mas tinha uma turma me olhando. Eu levantei e então olhei para todos os lados. Parecia uma sala de reuniões. Todos lá me olharam com a maior desconfiança e pena. Acabaram por explicar o básico do básico sobre a tribo, Gaia e todo o resto. Eu não entendi muita coisa, mas depois de um tempo, um cara que tinha mais ou menos a minha idade foi dando dicas de como agir. O nome dele era Fillipo. Demorou muito até eu me acostumar a idéia de ser um lobisomem, mas depois disso eu acabei nem ficando ressentido por ter ido embora da minha "Família"... Eu não sinto falta deles e talvez eles não sintam muito a minha. Hoje em dia ainda estou aprendendo as coisas de como ser um Lobisomem, ou Garou como eles chamam. De vez em quando ainda cometo alguma mancada, mas geralmente o Fillipo me ajuda explicando as coisas.


Gasto de PB's:
2 em FDV
1 em Gnose
5 em qualidades
1 em Esquiva e 1 em Intimidação


Agora consertei tudo. Todas as coisas estão sendo tiradas do Guia dos jogadores. 3ª edição.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tellurian

avatar

Mensagens : 557
Data de inscrição : 29/01/2010

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Qui 05 Maio 2011, 12:28 pm

Ficha ok... Vamos pra parte final, estou alisando o Preludio...

Precisa escrever qual é seu totem e matilha, se for a Furia da Terra (se Lobo da Furia permitir sua entrada), entre na ficha d Lobo da furia e copie toda a descrição da matilha e do totem pra sua ficha tal como esta na ficha do Lobo da Furia.

_________________
Avisos da Administração
Regras e ferramentas mais usadas Como Lançar os Dados, Guia pra Combate e Força de Vontade pra Coadjuvantes

Como Postar com seu personagem:
-- Falas iniciam-se com TRAVESSÃO, *Ações entre ASTERISCO, apesar d as vezes nao ser necessario* e "Pensamentos entre ASPAS".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Gabriel Granz



Mensagens : 10
Data de inscrição : 28/04/2011

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Qui 05 Maio 2011, 2:40 pm

Nome: Gabriel Granz
Jogador: Filipe
Posto: Cliath
Raça (Deformidade de Impuro): Hominídeo
Augúrio: Galliard
Tribo (Campo): Andarilhos do Asfalto
Totem:
Matilha:
Natureza: Filhote
Comportamento: Esperto
Conceito: Moleque impressionável. Geralmente acha tudo muito impressionante sobre ser um Garou, e confia cegamente nos conselhos de outros Garou.

Matilha: Furia da Terra
Membros da Matilha (Custo Base 5+: Lobo-da-Fúria e Lingua-de-Cobra.
Meta da Matilha: Buscar o martelo dos nossos antepassados.
Totem: Terremoto (Guia Jogadores). Fúria 7, Gnose 5 e FV 5. Essência 17.
Poderes:
+9 em Furia, gnose ou FV já somados (3 pontos),
O totem é capaz d falar á matilha sem o Dom Comunicação com Espíritos (1 ponto),
O totem quase sempre está com os membros da matilha (2 pontos).
Encantos: Sentido de Orientação e Reformar. Rajada (2 pontos, estilhaços do chão)
Características (ja aplicado na ficha): Briga+1, Força +3 e Glória +1.
Dogma: Seus filhos nunca devem viajar pelo ar.

Atributos (Glabro/Crinos/Hispo/Lupus)
Físicos: Força 3 (+2/+4/+3/+1), Destreza 1 (+0/+1/+2/+2) e Vigor 4 (+2/+3/+3/+2).
Sociais: Carisma 2, Manipulação 1 (-1/-3/-3/-3) e Aparência 3 (-1/0/+0/+0).
Mentais: Percepção 3, Inteligência 4 e Raciocínio: 3.

Habilidades
Talentos: Prontidão 3, Esportes 1, Briga 2, Esquiva 2, Empatia 3, Expressão, Intimidação 2, Instinto Primitivo 2, Manha e Lábia.
Perícias: Empatia com Animais, Ofícios, Condução, Etiqueta, Armas de Fogo, Liderança 2, Armas Brancas, Performance 2, Furtividade 3 e Sobrevivência 2.
Conhecimentos: Computador 2, Enigmas, Investigação 1, Direito, Lingüística, Medicina 1, Ocultismo, Política 1, Rituais e Ciência.

Antecedentes (os descreva)
- Profecia 3 (A definir pelo narrador)
- Recursos 1 - Sem renda mensal.
- Totem 1

Dons
- Persuasão
- Comunicação com Animais
- Controle de máquinas simples
Fetiches
-
-
Rituais
-
-
Fúria / Temporário: 4
Gnose / Temporário: 4
Força de Vontade / Temporário: 5

Qualidades
- Glabro Bonito (Qualidade: 2 pontos)
- Bom Senso (Qualidade: 1 ponto)
- Inodoro (Qualidade: 2 pontos)
Defeitos
- Transformação Forçada - Glabro - Estímulos sexuais (Defeito: 1 ponto)
- Educação Deturpada (Defeito: 1 ponto) - Fillipo, que ficou responsável pela educação de Gabriel e ensinou a Litânia de maneira errada.
Renome
Glória /Temporário: 2
Honra /Temporário:
Sabedoria /Temporário): 1

O que o motiva?
- Aprender mais sobre sua nova espécie. Depois de descobrir o novo mundo, está animado mais que nunca.
-
Bens
- Celular Sony Ericsson Xperia X10
- Notebook HP Envy c/ fones e software de mixagem.
Equipamentos levados consigo
OBS: Peso maximo sem penalidade: Forçax10kg. Acima disso Ações Físicas dif+1 e cada 10kg movimento/2. Peso máximo x2 Kg: Impossivel se mover.
- Celular Nokia simples
- Chaves de casa e documentos.

Tabela de Vitalidade
Cura 1 Letal ou Contusão/Turno. 1 Agravado/dia de descanso. Se curar enquanto age teste Vigor dif 8 (ato Reflexo), se falhar só tente denovo depois de descansar. OBS: Lupinos/Hominídeos na forma natural curam como humanos e prata não os machuca.
Condição Fisica / Penalidade no Deslocamento por Turno.
Escoriado ... Ok [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Machucado...-1 [ ] Nenhuma penalidade na movimentação.
Ferido..........-1 [ ] A velocidade maxima igual a metade da Corrida.
F. Grave.......-2 [ ] Pode Andar. Pra se mover e agir custa 1 dado/metro.
Espancado....-2 [ ] Mancando no máximo a 3 metros por turno.
Aleijado........-5 [ ] Cai. Se rastejando no máximo a 1 metro por turno.
Incapacitado.....[ ] Imóvel. Provavelmente inconsciênte (não faz qualquer ação, apenas se curar). Se o dano que passar incapacitado for Contusão, cai inconsciente (por pelo menos 1 turno) sem mudar de forma, pode ficar inconsciente pra se curar ou testar Vigor+Inst Primitivo (dif 4 +1/nível de vitalidade além de incapacitado) pra despertar.
Se o dano que passar incapacitado for letal, cai inconsciente mas volta pra forma natural, cura 1 de vitalidade a cada oito horas, qualquer outro nível de vitalidade de qualquer tipo além o mata. Qualquer dano Agravado acima de incapacitado mata.

Se o dano passar de incapacitado (ate agravado), pode uma vez por cena (combate) recorrer a furia pra permanecer ativo. Teste Fúria dif 8, cura 1 nível de vitalidade por sucesso, mas no turno seguinte entra num frenesi profundo.

Legenda: Contusão "/", Letal "X" e Agravado *.


PRELÚDIO
-


Bem. Eu nasci em Los Angeles, nos EUA. Até os 4 ou 5 anos, o meu pai me criou sozinho. Não é nada fácil para ninguém ser pai solteiro em uma cidade tão violenta. Ainda por cima pelo fato de ele trabalhar como um Escritor. Ele nunca chegou a faturar milhões, mas uma comunidade razoável gostava dos romances que ele escrevia. Eu pessoalmente adorava. Com aquela idade, ao contrário das outras crianças que iam dormir ouvindo fábulas, eu dormia ouvindo trechos do que ele escrevia. Ele não gostava muito de ficar lendo histórias sangrentas sobre lobisomens, magos e vampiros.

Geralmente ele falava sobre todos os assuntos, mas o único que era um tabu era exatamente o que mais me interessava. A minha mãe. Toda vez que eu tocava no assunto ele dava uma desculpa furada, dizendo que ela tinha ido pro céu. No fundo eu nem acreditava em céu. Para mim as pessoas simplesmente morriam e pronto. Como se isso não bastasse, depois de um tempo ele me contou que não era meu pai. Segundo ele eu tinha sido pegado em um orfanato em Montreal. Como eu nem cheguei a saber quem era minha mãe adotiva, a minha mãe biológica ou o meu pai biológico, então ele é meu pai de verdade. Nunca me importei muito com isso.

Corria tudo muito bem, eu já tinha 12 anos. Um dia o meu pai trouxe uma amiga do Trabalho. Essa “Amiga” não era só isso. A tal amiga era uma namorada. E ele só foi contar isso uma semana depois de eu conhecer ela. Sem me perguntar nada, achando que eu ia engolir tudo assim, numa boa. Aquela megera ficava dando uma de boazinha. No começo eu achei ridículo. Não gostava nem de ficar falando o nome dela, mas depois fui me acostumando, mas sempre se lembrando de quem é quem. Eu nunca seria muito próximo dela.

Depois de um ano de namoro deles, o meu pai recebeu uma proposta de emprego na Itália. No inicio eu fiquei aliviado, mas depois eu soube que a namorada dele, a Carla, conseguiu ser transferida pra mesma cidade. Agora é que deu certo. Além de ir morar num lugar estranho e sem graça como a Itália, também não consegui me livrar da minha “Madrasta”. Ainda por cima pra me adaptar tive que aprender os costumes.

Fomos morar na Itália. Mais precisamente na Sicília. Nada de especial aconteceu nesses três anos até agora. E também parece que não vai acontecer, embora tem algo que me incomoda bastante. De uns tempos pra cá parece até que tinha um cara me seguindo. Não sei nem se é isso, mas já cansei de ver o mesmo carro de madrugada em frente a minha casa ou então nos arredores do bairro. E sempre que eu prestava atenção, parece que ele ia embora.

Quando eu estava voltando de uma loja na cidade, um cara esquisito com cara de drogado estava andando do meu lado. Eu apressava o passo pra despistar ele, até mesmo virava em ruas que nem conhecia. Já estava completamente perdido e nervoso. Estava ficando de noite e ele não parava a perseguição. Quando me dei conta já estava praticamente correndo. Acabei entrando em outro beco, mas dessa vez era sem saída. Ele tinha um canivete e estava gritando alguma coisa em Italiano. Eu fiz sinal que não entendia, mas então ele me segurou e colocou um canivete perto do meu pescoço. Eu não sabia bem o que fazer, mas dei uma joelhada no estômago dele e ele acabou derrubando o canivete, mas não sem antes cortar o meu braço. Depois disso eu senti como se o meu coração fosse falhar de bater tão rápido. Também senti alguma coisa como se fosse uma vontade de lutar. Daí pra frente não lembro de mais nada além de uns flashes do corpo dele retalhado. Talvez eu tenha esquecido por que quis.

Não sei como, mas acabei indo parar em um prédio. Não sei como foi, mas tinha uma turma me olhando. Eu levantei e então olhei para todos os lados. Parecia uma sala de reuniões. Todos lá me olharam com a maior desconfiança e pena. Acabaram por explicar o básico do básico sobre a tribo, Gaia e todo o resto. Eu não entendi muita coisa, mas depois de um tempo, um cara que tinha mais ou menos a minha idade foi dando dicas de como agir. O nome dele era Fillipo. Demorou muito até eu me acostumar a idéia de ser um lobisomem, mas depois disso eu acabei nem ficando ressentido por ter ido embora da minha "Família"... Eu não sinto falta deles e talvez eles não sintam muito a minha. Hoje em dia ainda estou aprendendo as coisas de como ser um Lobisomem, ou Garou como eles chamam. De vez em quando ainda cometo alguma mancada, mas geralmente o Fillipo me ajuda explicando as coisas.


Gasto de PB's:
2 em FDV
1 em Gnose
5 em qualidades
1 em Esquiva e 1 em Intimidação


Agora consertei tudo. Todas as coisas estão sendo tiradas do Guia dos jogadores. 3ª edição.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin

avatar

Mensagens : 2241
Data de inscrição : 29/01/2010

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Sex 06 Maio 2011, 7:41 am

Bom. Alguns lembretes:
1) Seu idioma é o Inglês (Los Angeles), mas na Sicilia não se fala inglês, ninguém na Sicilia entende o q vc fala a não ser garous se vc falar na língua garou. Em Malta a maioria da população fala inglês, mas lá é Dominio dos Vampiro e vcs garous irão la raramente.
2) Atenção ao Antecedente Profecia, não se sinta imune a qualquer má ação sua, vc sempre terá o q mereceu ter, se vc achou q adentrando uma colmeia vc não morrerá pq vc é prometido a salvar o caern, sua morte fará a profecia concretizar. Ela se realiza d forma trágica ou não.
3) Editei sua ficha apenas pra adicionar os modificadores do totem.
4) Seu tutor filipo não foi pra Sicilia com vc, seguiu o caminho dele assim q vc virou cliath (adulto).
5) Vc tem 1 ponto pra gastar na ficha do espirito totem, mas se vc não quiser gastar não é obrigado.

Agora sim, o momento das correções, d personificar a ficha no preludio. Vc personificou d forma ótima sua Tribo, Atributos, Natureza, e discretamente (mas suficiente) seu Comportamento e as Habilidades Prontidão e Empatia. Mas faltou Personificar no preludio o seguinte:
1) Seu Conceito (vc não pareceu nem um pouco maravilhado em ser garou, e curioso na nação garou, etc), Habilidades Briga, Esquiva, Intimidação, Instinto Primitivo, Liderança, Performance, Furtividade, Sobrevivencia, Computador, Investigação, Medicina e Politica. E sobre o Galiard, vc mostrou o lado da escrita q ajuda e muito a personificar o Galiard, mas faltou mostrar um pouquinho o lado guerreiro, mas acho q posso relevar isso e considerar seu augúrio personificado.
2) Sobre isso, “...mas geralmente o Fillipo me ajuda explicando as coisas”, assim q vc virou cliath ninguém te explicará mais as coisas a menos q vc o compre Mentor. A única explicação q vc terá é no ato q for punido na Assembleia com perda d renome por qualquer mancada contra a litania (se for nessa situação ele pode sim te explicar as coisas). Pois, assim q vc se torna Cliath (vc) vc se torna um garou adulto pela lei, e vc inclusive passou pelo teste da litania por sorte (já q vc tem educação deturpada) no seu ritual d passagem, isso tb o fez adulto, não so um grande ato, ninguém vira cliath sem provar (por sorte ou na esperteza) q sabe a litania (mesmo sem saber), vc não é filhote pela lei, vc q ainda se sente dependente mas se comporta é como esperto (é o comportamento q fica a mostra, vc sempre se mostra o Esperto).
3) O Totem (ver guia dos Jogadores), vc não mostrou nada sobre seu encontro e afiliação com o totem e com a matilha, como vc conheceu o Lobo da Furia e o Lingua d Cobra? Como eles viraram seus irmãs (não precisa ser amigo deles, irmãos brigam até não se falam). Vc não mostrou como o Terremoto entrou na sua vida, vc nao mostrou pq o Terremoto vai querer adotar mais um filho, vc não mostrou pq o Terremoto gostou d vc e te adotaria, te chamará d filho. É um totem nada sábio e primitivo, d destruição e ensina a destruir, com a função d renovar as coisas. Se vc se mostrar pacifico o totem jamais aceitaria vc.
4) Analisei o plot e com o Narrador encontramos uma Profecia pra vc (vc pode opinar caso não tenha gostado), não fomos específicos d proposito pq se assim vc ao vc concluir sua profecia teoricamente vc deveria perder seu Antecedente, por exemplo, sua profecia é matar o líder da colmeia, se vc mata-lo ninguém mais espera coisa alguma d vc, nem o destino conspira a seu favor. Então por isso não fomos específicos no sonho profético: Sua profecia é q num sonho profético q muitos tiveram, seu nome foi visto nos Registros do Caern Siciliano ao lado dos maiores heróis do Vale dos Gigantes, ao lado d Ultimo-Lobo.

OBS: Com ficha já ok, posta so o preludio, a sua ficha q vale é a ultima postada acima.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://tellurianrpg.forumeiros.com
Gabriel Granz



Mensagens : 10
Data de inscrição : 28/04/2011

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Sab 21 Maio 2011, 6:09 pm

Bem. Eu nasci em Los Angeles, nos EUA. Até os 4 ou 5 anos, o meu pai me criou sozinho. Não é nada fácil para ninguém ser pai solteiro em uma cidade tão violenta. Ainda por cima pelo fato de ele trabalhar como um Escritor. Ele nunca chegou a faturar milhões, mas uma comunidade razoável gostava dos romances que ele escrevia. Eu pessoalmente adorava. Com aquela idade, ao contrário das outras crianças que iam dormir ouvindo fábulas, eu dormia ouvindo trechos do que ele escrevia. Ele não gostava muito de ficar lendo histórias sangrentas sobre lobisomens, magos e vampiros.

Geralmente ele falava sobre todos os assuntos, mas o único que era um tabu era exatamente o que mais me interessava. A minha mãe. Toda vez que eu tocava no assunto ele dava uma desculpa furada, dizendo que ela tinha ido pro céu. No fundo eu nem acreditava em céu. Para mim as pessoas simplesmente morriam e pronto. Como se isso não bastasse, depois de um tempo ele me contou que não era meu pai. Segundo ele eu tinha sido pegado em um orfanato em Montreal. Como eu nem cheguei a saber quem era minha mãe adotiva, a minha mãe biológica ou o meu pai biológico, então ele é meu pai de verdade. Nunca me importei muito com isso.

Corria tudo muito bem, eu já tinha 12 anos. Um dia o meu pai trouxe uma amiga do Trabalho. Essa “Amiga” não era só isso. A tal amiga era uma namorada. E ele só foi contar isso uma semana depois de eu conhecer ela. Sem me perguntar nada, achando que eu ia engolir tudo assim, numa boa. Aquela megera ficava dando uma de boazinha. No começo eu achei ridículo. Não gostava nem de ficar falando o nome dela, mas depois fui me acostumando, mas sempre se lembrando de quem é quem. Eu nunca seria muito próximo dela.

Depois de um ano de namoro deles, o meu pai recebeu uma proposta de emprego na Itália. No inicio eu fiquei aliviado, mas depois eu soube que a namorada dele, a Carla, conseguiu ser transferida pra mesma cidade. Agora é que deu certo. Além de ir morar num lugar estranho e sem graça como a Itália, também não consegui me livrar da minha “Madrasta”. Ainda por cima pra me adaptar tive que aprender os costumes.

Fomos morar na Itália. Mais precisamente na Sicília. Nada de especial aconteceu nesses três anos até agora. E também parece que não vai acontecer, embora tem algo que me incomoda bastante. De uns tempos pra cá parece até que tinha um cara me seguindo. Não sei nem se é isso, mas já cansei de ver o mesmo carro de madrugada em frente a minha casa ou então nos arredores do bairro. E sempre que eu prestava atenção, parece que ele ia embora.

Quando eu estava voltando de uma loja na cidade, um cara esquisito com cara de drogado estava andando do meu lado. Eu apressava o passo pra despistar ele, até mesmo virava em ruas que nem conhecia. Já estava completamente perdido e nervoso. Estava ficando de noite e ele não parava a perseguição. Quando me dei conta já estava praticamente correndo. Acabei entrando em outro beco, mas dessa vez era sem saída. Ele tinha um canivete e estava gritando alguma coisa em Italiano. Eu fiz sinal que não entendia, mas então ele me segurou e colocou um canivete perto do meu pescoço. Eu não sabia bem o que fazer, mas dei uma joelhada no estômago dele e ele acabou derrubando o canivete, mas não sem antes cortar o meu braço. Depois disso eu senti como se o meu coração fosse falhar de bater tão rápido. Também senti alguma coisa como se fosse uma vontade de lutar. Daí pra frente não lembro de mais nada além de uns flashes do corpo dele retalhado. Talvez eu tenha esquecido por que quis.

Não sei como, mas acabei indo parar em um prédio. Não sei como foi, mas tinha uma turma me olhando. Eu levantei e então olhei para todos os lados. Parecia uma sala de reuniões. Todos lá me olharam com a maior desconfiança e pena. Acabaram por colocar um dos membros para explicar o básico do básico sobre a tribo, a mãe Wyrm e todo o resto. Eu não entendi muita coisa, mas depois de um tempo, um cara que tinha mais ou menos a minha idade foi dando dicas de como agir. O nome dele era Fillipo. Demorou muito até eu me acostumar a idéia de ser um lobisomem, mas depois disso eu acabei nem ficando ressentido por ter ido embora da minha "Família"...

Depois de algum tempo que havia ficado aprendendo com Fillipo, acabei sendo enviado para a matilha Furia da terra. Lá conheci os membros Lobo da Fúria e Língua de cobra. Demorou bastante até que o totem do Terremoto me aceitasse, mas aconteceu. Tive que fingir por um tempo agir de acordo com os dogmas dele. Nunca tive conversas com os membros da matilha sobre nada relativo aos ensinamentos da mãe Wyrm ou coisa do tipo.

PRELÚDIO ATUALIZADO!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tellurian

avatar

Mensagens : 557
Data de inscrição : 29/01/2010

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Dom 22 Maio 2011, 8:31 am

Está quase...

A parte do totem tu não entendeu, tu nao explicou o q vc tem em comum com o totem pra ele quer vc e nao outro garou, totem é ser e nao aceita qualquer um na matilha como seu filho (totem e matilha é outra familia, e o espirito é o pai d vcs), mas não tem importância, vou considerar q o totem primitivo se afetuou a vc pq sua natureza criança tem algo d primitivo, sendo o totem primitivo, a natureza do totem, ele gostou d vc e aceitou te adotar. Mas não precisa mudar nada não nessa parte do totem. Porém...

Vc ainda não falou como seu personagem aprendeu as Habilidades Briga, Esquiva, Intimidação, Instinto Primitivo, Liderança, Performance, Furtividade, Sobrevivencia, Computador, Investigação, Medicina e Politica... Ainda não vi no seu preludio como foi q seu personagem aprendeu a ser medicar, a investigar, etc etc etc... Peço q leia no livro a descrição destas habilidades pra saber como aborda-las no preludio, por exemplo, se vc apenas falasse q é um mendigo d um vilarejo rural (é so um exemplo, use suas ideias), já explicaria TODAS as habilidades d combate, briga, esquiva, intimidação talvez, talvez ate mesmo investigação... não precisa fazer um catalogo d habilidades, ai aprendi issi isso e aquilo. Aguardo nova atualização do preludio. Tu ta quase lá.

_________________
Avisos da Administração
Regras e ferramentas mais usadas Como Lançar os Dados, Guia pra Combate e Força de Vontade pra Coadjuvantes

Como Postar com seu personagem:
-- Falas iniciam-se com TRAVESSÃO, *Ações entre ASTERISCO, apesar d as vezes nao ser necessario* e "Pensamentos entre ASPAS".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Gabriel Granz



Mensagens : 10
Data de inscrição : 28/04/2011

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Seg 23 Maio 2011, 5:37 pm

Eu não tenho mais no que gastar os pontos para ser sincero. E na minha opinião, níveis um e dois são coisas que qualquer um pode saber facilmente. Tipo;

Política - Você vê o horário eleitoral (Sem querer desligar a TV)
Esquiva - Pra mim é natural... Tipo. Você pode aprender a esquivar, claro, mas pra um nível baixo de esquiva?
E as outras vão por aí. Todas elas são bem fáceis pra um adolescente "problemático" ter.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tellurian

avatar

Mensagens : 557
Data de inscrição : 29/01/2010

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Ter 24 Maio 2011, 3:28 am

Calma chefe, respira, tu ta a um passo da aprovação.
Quero apenas q personifique como vc acaba d fazer acima, se tu acha q Politica se explica vendo horário politico bastava por no preludio q tu nao perde uma, a questão é, em uma mês a cada 4 anos vc aprende 1 d politica? Vc na vida so deve se lembrar d um unico q passou e eu realmente duvido q vc um jovem se interessaria, mas se é teu caso, escreva no preludio, eu memso nao advinharia q alguem gosta d horario politico, se tu não mencionar cara tem coisa q ninguém associa mesmo na cara. Eu nem percebi em seu preludio q vc é um garoto problema, o q pareceu é q vc tem ciume do pai com a madrasta, o q deu pra sacar é q ela é uma megera e nao q so vc pensava q ela é um megera, o q deu pra notar é q tem ciúme do pai repito, vc nem se quer demonstrou q se faz notar apenas com um olhar d poucos amigos (intimidação, parece q vc sempre se fez timido e fechado). Agora realmente conhecimentos não é algo q se tem como natural, requer estudos, tanto q nem são testáveis se vc não tiver ao menos nivel 1, pericia em menor intensidade mas igual conhecimentos. Isso não é um vestibular, é apenas pra vc mencionar como isso veio a seu conhecimento, so isso. Poste lá q vc é então um garoto problema, q é o bad boy da escola, simples, briga na escola, intimidaava coleguinhas, é facil criar isso, já muda tudo q eu avaliaria sobre pericias d combate e até intimidação, só não se desespera irmão ^^. Estou aqui pra ajudar, não tem como adivinhar o q cada jogador enxerga nas entrelinhas. Faça assim, releia seu preludio e vai adicionando fatores referentes a cada habilidade citada, e não tenho duvidas q seu preludio será aprovado. So quero q personifique. Vc so esta apenas a esse passo da aprovação. So pra esclarecer, o lance do terremoto tu nem o personificou o pq dele te querer como seu pai e na real, eu to deixando isso passar (sem bem q o bay boy explicaria). Esquiva é natural, é talento, so mostre lá no preludio q vc nunca levou um soco na cara na escola (juro pra vc q isso não acontece a todos, os nerds sempre apanham na escola, e cara, nivel 3 é a um passo da especialização mesmo pra um talento), a daiane dos santos tem Esportes pq acordou do nada tendo? Nada, mostra ela calejar as maos todo dia na tv pra ter oq? o Talento Esportes. Tenta explicar o máximo q puder e acredite, sempre faço o máximo d concessões possíveis pra aprovar vcs.

Respira, olha nos livro as habilidades e leia o q o nivel delas faz. Escreve q vc estuda pela internet, ja mata informatica, etc etc etc... nao ta dificil seu preludio d terminar.

_________________
Avisos da Administração
Regras e ferramentas mais usadas Como Lançar os Dados, Guia pra Combate e Força de Vontade pra Coadjuvantes

Como Postar com seu personagem:
-- Falas iniciam-se com TRAVESSÃO, *Ações entre ASTERISCO, apesar d as vezes nao ser necessario* e "Pensamentos entre ASPAS".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Gabriel Granz



Mensagens : 10
Data de inscrição : 28/04/2011

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Seg 25 Jul 2011, 8:10 pm

Bem. Eu nasci em Los Angeles, nos EUA. Até os 4 ou 5 anos, o meu pai me criou sozinho. Não é nada fácil para ninguém ser pai solteiro em uma cidade tão violenta. Ainda por cima pelo fato de ele trabalhar como um Escritor. Ele nunca chegou a faturar milhões, mas uma comunidade razoável gostava dos romances que ele escrevia. Eu pessoalmente adorava. Com aquela idade, ao contrário das outras crianças que iam dormir ouvindo fábulas, eu dormia ouvindo trechos do que ele escrevia. Ele não gostava muito de ficar lendo histórias sangrentas sobre lobisomens, magos e vampiros.

Geralmente ele falava sobre todos os assuntos, mas o único que era um tabu era exatamente o que mais me interessava. A minha mãe. Toda vez que eu tocava no assunto ele dava uma desculpa furada, dizendo que ela tinha ido pro céu. No fundo eu nem acreditava em céu. Para mim as pessoas simplesmente morriam e pronto. Como se isso não bastasse, depois de um tempo ele me contou que não era meu pai. Segundo ele eu tinha sido pegado em um orfanato em Montreal. Como eu nem cheguei a saber quem era minha mãe adotiva, a minha mãe biológica ou o meu pai biológico, então ele é meu pai de verdade. Nunca me importei muito com isso.

Corria tudo muito bem, eu já tinha 12 anos. Um dia o meu pai trouxe uma amiga do Trabalho. Essa “Amiga” não era só isso. A tal amiga era uma namorada. E ele só foi contar isso uma semana depois de eu conhecer ela. Sem me perguntar nada, achando que eu ia engolir tudo assim, numa boa. Aquela megera ficava dando uma de boazinha. No começo eu achei ridículo. Não gostava nem de ficar falando o nome dela, mas depois fui me acostumando, mas sempre se lembrando de quem é quem. Eu nunca seria muito próximo dela.

Depois disso nunca fui um exemplo de pessoa. Sabe aquela teoria que algum psicologo criou que fala que quando você tem algum problema em casa tenta descontar na rua? Na verdade eu fazia isso na escola. Não que eu fosse um "bully" mas desde cedo eu sempre espantei as pessoas. Já cansei de brigar na escola e as vezes na rua por bobagens. Já estava até me tornando uma pessoa intimidadora...

Depois de um ano de namoro deles, o meu pai recebeu uma proposta de emprego na Itália. No inicio eu fiquei aliviado, mas depois eu soube que a namorada dele, a Carla, conseguiu ser transferida pra mesma cidade. Agora é que deu certo. Além de ir morar num lugar estranho e sem graça como a Itália, também não consegui me livrar da minha “Madrasta”. Ainda por cima pra me adaptar tive que aprender os costumes.

Aprendi até a fazer algumas coisas com computador durante minha falta do que fazer. Já sabia quebrar páginas de download para pegar o que eu queria com facilidade, mexer em sites online e até criar meus próprios templates de blogs, que não ficavam tão ruins. Algumas vezes uns conhecidos de Los Angeles me pediam templates para seus blogs e sites... Nada de especial aconteceu nesses três anos até agora. E também parece que não vai acontecer, embora tem algo que me incomoda bastante. De uns tempos pra cá parece até que tinha um cara me seguindo. Não sei nem se é isso, mas já cansei de ver o mesmo carro de madrugada em frente a minha casa ou então nos arredores do bairro. E sempre que eu prestava atenção, parece que ele ia embora.

Quando eu estava voltando de uma loja na cidade, um cara esquisito com cara de drogado estava andando do meu lado. Eu apressava o passo pra despistar ele, até mesmo virava em ruas que nem conhecia. Já estava completamente perdido e nervoso. Estava ficando de noite e ele não parava a perseguição. Quando me dei conta já estava praticamente correndo. Acabei entrando em outro beco, mas dessa vez era sem saída. Ele tinha um canivete e estava gritando alguma coisa em Italiano. Eu fiz sinal que não entendia, mas então ele me segurou e colocou um canivete perto do meu pescoço. Eu não sabia bem o que fazer, mas dei uma joelhada no estômago dele e ele acabou derrubando o canivete, mas não sem antes cortar o meu braço. Depois disso eu senti como se o meu coração fosse falhar de bater tão rápido. Também senti alguma coisa como se fosse uma vontade de lutar. Daí pra frente não lembro de mais nada além de uns flashes do corpo dele retalhado. Talvez eu tenha esquecido por que quis.

Não me pergunte como, mas acabei indo parar em um prédio. Não sei como foi, mas tinha uma turma me olhando. Eu levantei e então olhei para todos os lados. Parecia uma sala de reuniões. Todos lá me olharam com a maior desconfiança e pena. Acabaram por colocar um dos membros para explicar o básico do básico sobre a tribo, a mãe Wyrm e todo o resto. Eu não entendi muita coisa, mas depois de um tempo, o mesmo cara que me explicou, acho que tinha mais ou menos a minha idade foi dando dicas de como agir. O nome dele era Fillipo. Demorou muito até eu me acostumar a idéia de ser um lobisomem, mas depois disso eu acabei nem ficando ressentido por ter ido embora da minha "Família"...

Fillipo também ensinou umas coisas como primeiros socorros e me ensinou como funcionava a coisa de política da Italia e a máfia. Eu nunca me interessei muito por política, mas ao menos já sabia o suficiente da política italiana para não passar vergonha em uma conversa. Também não sei porque, mas ele me ensinou o básico de investigação. Como deduzir algo principalmente. Até hoje não saquei bem porque um Lobisomem teria que ter tais habilidades.

Depois de algum tempo que havia ficado aprendendo com Fillipo, acabei sendo enviado para a matilha Furia da terra. Lá conheci os membros Lobo da Fúria e Língua de cobra. Demorou bastante até que o totem do Terremoto me aceitasse, mas aconteceu. Tive que fingir por um tempo agir de acordo com os dogmas dele. Nunca tive conversas com os membros da matilha sobre nada relativo aos ensinamentos da mãe Wyrm ou coisa do tipo.

PRELÚDIO ATUALIZADO
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tellurian

avatar

Mensagens : 557
Data de inscrição : 29/01/2010

MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   Ter 26 Jul 2011, 9:10 pm

1) Vc personificou boa parte das habilidades, umas 7 vc personificou (eu queria q vc criasse seus exemplos d personificar ao invez d copiar os q citei ehehehe, mas ta valendo), personificou quase tudo ta faltando apenas vc personificar o q eu não dei exemplo (isso é com vc), ta faltando vc personificar apenas: Instinto Primitivo, Liderança, Performance, Sobrevivência e Medicina, não é difícil explicar estas adicionando poucas coisas no preludio, as vezes uma palavra ou outra ja daria, acho apenas o Instinto Primitivo q é o mais difícil d personificar em seu caso já q vc é Andarilho, os demais é moleza. Caso tiver dificuldade nisso vc pode pedir ajuda aos demais jogadores no proprio forum, poste em duvidas, sobre como personificar tais Habilidades. Repito, se vc não sabe como personificar Performance por exemplo, vai no livro vai na habilidade performance, basta ler a habilidade q la ta explicado d forma muito facil e simples como é alguem com essa habilidade, (assim como as demais habilidades), não é tempo d preguiça, quem abre o livro e lê ao menos o q comprou sabe personificar tudo.
2) Ok.
3) Ok.
4) Sua profecia terá q mudar, pela demora d sua aprovação o líder da colmeia já morreu, não tem mais como vc matar ele, acho melhor vc escrever uma profecia e o jogo se adaptara a sua escolha (vamos ver tb se agente consegue).
5) Agora q vi e não sei se vi errado, mas no terceiro e primeiro paragrafo d baixo pra cima tu colocou “mãe Wyrm”, não entendi bem isso, não sei se entendi o termo errado, é isso mesmo q vc quis dizer? Ou vc quis dizer “mae, (virgula) wyrm” ou vc quis dizer “mãe Gaia”? Caso tiver errado, basta corrigir no preludio.
6) Ah, nao sei se vi direito, mas nao vi onde vc falou sobre seu Recursos, tipo, vc abriu mao da renda mensal, mas como vc conseguiu seu patrimonio bruto? Seu pai d deu? nao entendi isso.
7) Abra um campo Aparencia separado do preludio e descreva como é a aparencia d seu personagem na forma humana, tem q tem peso e altura e toda a descrição tem q ter relação com seus atributos, se vc tiver força 1, nao vá colocar q é forte, é o contrario, vc seria magricilo (é so um exemplo, nao lembro quanto é sua força), pra saber o efeito d cada nivel d atributo leio no livro o q o livro fala sobre isso. Isso é um cmapo novo q foi adicionado durante a criação d sua ficha, no modelo d ficha q vc ta usando ja é antigo e desatualizado, mas com isso estara atualizado (devido a demora d sua aprovação isso acabou acontecendo, perdão).

Ta quase sua aprovação, falta mesmo personificar apenas umas poucas habilidades, não so as q eu dei exemplos. Não se preocupa q os prelúdios já descartados serão deletados assim q vc for aprovado (a estética da postagem do seu personagem ficará igual os demais). Mas um recomendação valiosa, vc precisa baixar o livro, ler cada habilidade a ser personificada, sem fazer isso é evidente q vc não saberá personificar elas.
Falta pouco tua aprovação.

_________________
Avisos da Administração
Regras e ferramentas mais usadas Como Lançar os Dados, Guia pra Combate e Força de Vontade pra Coadjuvantes

Como Postar com seu personagem:
-- Falas iniciam-se com TRAVESSÃO, *Ações entre ASTERISCO, apesar d as vezes nao ser necessario* e "Pensamentos entre ASPAS".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Gabriel Granz - PC   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Gabriel Granz - PC
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» ANJOS GABRIEL, MIGUEL E RAFAEL, TRÁS MEU AMOR DE VOLTA
» SANTOS ANJOS MIGUEL, GABRIEL E RAFAEL, TRÁS MEU AMOR DE VOLTA PARA SEMPRE
» Pedro Gabriel Gubert
» Sckar conhece Gabriel, o vice-campeão da Copa União.
» Copa União - Fase de Grupos: Gabriel Paiva Vs. Belugha Belrog

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Tellurian :: Storyteller :: Fichas-
Ir para: